Como é viajar de trem pela Escandinávia (Europa): informações, dicas e relato

Diferentemente do Brasil, é muito comum viajar de trem pela Europa, seja por dentro de uma cidade ou entre municípios e países. Eu tive a oportunidade de viver essa experiência quando visitei a Escandinávia (região que abrange a Dinamarca, a Suécia e a Noruega), por isso vim compartilhar tudo com vocês. Vem comigo!

LEIA TAMBÉM:
1. Viajando para Oslo (Noruega)
2. Viajando para Estocolmo (Suécia)
3. Viajando para Copenhague (Dinamarca)

Tudo o que você precisa saber antes de viajar de trem

• Comprar os bilhetes nos sites das próprias companhias ferroviárias e com uma certa antecedência é sinônimo certeiro de economia! Além disso, as viagens noturnas ou no início da manhã possuem os melhores preços.

Chegue mais cedo! Os trens chegam e partem exatamente no horário indicado em seu bilhete, então atrasos não são tolerados.

• As estações são bem sinalizadas, mas o embarque acontece de forma independente. Óbvio que existem funcionários ali que podem te ajudar, mas cada passageiro deve procurar e seguir até a sua plataforma, vagão e poltrona.

• Além disso, também é preciso estar atento(a) ao chegar na sua estação, e se possível até antes, pois não há avisos. Muitas vezes, o seu destino não é a última parada, então esteja preparado para desembarcar assim que as portas se abrirem, pois eles não ficam por muito tempo (geralmente por volta de 5 minutos).

Guarde o seu bilhete até o fim, pois é no meio da viagem em que um funcionário passa pelos vagões para fazer a conferência. Não apresentar o ticket nessa hora pode gerar uma multa altíssima e até uma expulsão!

• Os trens possuem bagageiros, lugares separados no início e/ou final do vagão, para guardar as malas maiores. Na Escandinávia, deixar nesta área é dito completamente seguro. Mas vale dar uma olhadinha de vez em quando — ou escolher a poltrona mais próxima delas.

Não são todos os trens que possuem uma boa infraestrutura, portanto vale se preparar bem: carregue os seus aparelhos eletrônicos, leve baterias externas, e não se esqueça de levar ao menos um lanchinho e uma bebida para a viagem — na estação existem boas opções!

Os percursos são mais longos, mas completamente confortáveis. Apreciar as belas vistas pela janela e levar o seu meio de entretenimento favorito tornará a viagem mais rápida e desfrutável.

Prós e Contras de viajar de trem na Europa

Dentre os benefícios em viajar de trem, a maior se torna a experiência, afinal não há nada melhor que usar um transporte que ofereça não apenas conforto como uma ótima infraestrutura e com vista para belíssimas paisagens, certo? Além disso, há uma maior rapidez para o embarque (em comparação às viagens aéreas) pois não há necessidade de fazer check-in, passar por detectores de metal e nem pelo raio x. Também não há restrições de itens e/ou bagagens, e as partidas acontecem com extrema pontualidade.

Já os únicos contras se dão no tempo de viagem e valor dos bilhetes, comparando aos aviões. Por exemplo, um voo direto entre Oslo e Estocolmo possui uma duração média de 1h, mas o mesmo trajeto de trem pode durar entre 5h e 6h, pois, apesar de (na maioria dos casos) ser um trem de alta velocidade, há paradas nas estações de trem das cidades que ficam no caminho entre os dois pontos. Além disso, é muito mais provável de conseguir melhores preços e promoções em bilhetes de avião do que de trem, principalmente com a existência das companhias aéreas low cost na Europa.

Para os mochileiros e viajantes econômicos, esses fatores negativos acabam pesando mais no roteiro e no orçamento. Porém, ainda assim, é possível encontrar tickets com bons preços. Então, pega as minhas dicas aqui: compre no site das próprias empresas, com uma certa antecedência, e busque por trajetos noturnos — ou os primeiros do dia. E, para quem consegue, viajar de trem à noite costuma ser vantajoso por substituir uma diária em alguma hospedagem.

Onde comprar os bilhetes de trem

Existem diversas formas de adquirir uma passagem para viajar de trem. A mais indicada é de forma online, pois a compra com antecedência traz a garantia de melhores preços melhores comparando com os valores em cima da hora. Além disso, dá pra pesquisar quais os melhores dias e horários pra sua viagem e bolso. Tudo feito com planejamento tende a ser vantajoso. Durante a compra, você escolhe se imprime o bilhete em casa (e-Ticket) ou se retira nas máquinas da bilheteria. Se houver a opção de receber em casa via correios, evite, pois pode demorar mais que o esperado para chegar em mãos.

Eu comprei os meus (e recomendo muito!) pelos sites oficiais das empresas de trem: VY/NSB (Noruega), SJ (Suécia), DSB (Dinamarca) e DB (Alemanha). Os sites são bem explicativos e há a disponibilidade de trocar o idioma para o inglês — mas também dá para apelar para um site ou aplicativo de tradução, é claro. Além dos sites oficiais, também existe o Rail Europe, que vende bilhetes de forma separada ou por passes que englobam mais de um país.

Outra forma de adquiri-los é comprando presencialmente na bilheteria local das estações de trem. É possível fazê-lo dias ou horas antes, quando já estiver na cidade, ou já na hora de embarcar. Apenas lembre-se que eles são realmente pontuais, ok? Então chegue um pouco antes do horário do seu interesse para fazer a compra.

Por dentro das estações de trem

As estações centrais de trem são fisicamente como uma mistura de rodoviária, aeroporto e estação de metrô. Algumas possuem um maior tamanho e infraestrutura mais moderna do que outras, como percebi na Oslo S e em Berlim Hbf. Porém, todas se assemelham em seus estabelecimentos: há principalmente cafeterias, lanchonetes, lojas de conveniência, mercados, farmácias, casas de câmbio e caixas eletrônicos, além de, obviamente, as bilheterias de trem e metrô, e banheiros (com acesso cobrado, geralmente 1 ou 2 coroas/euros).

As plataformas encontram-se no subsolo das estações, e é bem tranquilo de acessá-las, afinal todo o ambiente é muito bem sinalizado. Destaca-se, ainda, a sua localização, sempre no centro da cidade, o que torna mais fácil e rápido o deslocamento, em comparação aos aeroportos, que ficam mais afastados. Mesmo que você não passe por alguma delas durante o deslocamento, vale até colocá-las em seu roteiro para conhecer como um ponto turístico mesmo. É uma dica de passeio diferente para se fazer durante a sua viagem.

Como é o interior de um trem?

Como mencionei nos itens anteriores, a infraestrutura de um trem é surpreendente (ao menos os que embarquei). Há diversos vagões com diferentes layouts, incluindo fileiras de poltronas, mesas, áreas reservadas e até cabines com camas — mas atenção: você só poderá ficar no vagão/poltrona que comprar durante o bilhete (um funcionário faz a conferência durante a viagem). Além disso, há um ou mais vagões que funcionam como uma lanchonete, e a depender do trem há até mesas com atendimento de garçons. Outros itens presentes no trem são: banheiros, bagageiro, tomadas, internet Wi-Fi gratuita, e ar condicionado ou aquecedor. Tudo com muito conforto e segurança.

Minha experiência ao viajar de trem na Escandinávia:

Por ser a minha primeira vez viajando de trem, foi de fato tudo muito novo. Já havia andado de metrô, mas é um pouco diferente, ne? Eu até cheguei a pesquisar bastante sobre isso na internet, mas o melhor artigo que encontrei sobre viajar de trem nessa região (e o único que me deu um “norte”) foi um do site Andarilhos do Mundo. Então, fui descobrindo mais na prática mesmo. A meta da viagem foi chegar de avião em Oslo, e seguir de trem para capitais da Suécia e Dinamarca, seguir para Hamburgo, Berlim e finalmente Frankfurt, onde voltamos para casa de avião. Ficamos 3 dias em cada cidade.

O primeiro percurso

Na primeira rota, de Oslo a Estocolmo, eu e minha família ficamos com medo de perder o trem e chegamos bem cedo, com cerca de 1h de antecedência (acostumados com aeroporto que chama, né?). Eram 5 da manhã e não tinha absolutamente ninguém por ali além da gente. E cada minuto contava quando estamos num frio abaixo dos 0°C, né? Pois aí que veio o abalo: uma voz (junto com a placa da plataforma) anunciou que o trem atrasaria e sairia apenas às 7h. Voltamos pra dentro da Estação, tomamos um café quentinho, e ali ficamos até o horário determinado. E veio aí: o trem chegou na hora exata da remarcação.

Entramos no trem pelo número do vagão que constava no bilhete e demos de cara com o bagageiro e a nossa mesa. Para nossa felicidade, o vagão estava praticamente vazio: apenas a gente e mais umas duas pessoas no fundo. Tudo pra mim! O trem partiu, e pudemos perceber um pouco da sua altíssima velocidade, mas não sentimos nada, pois era extremamente leve e silencioso. De lá até o destino final, há paradas nas estações das cidades que ficam no caminho, e assim como o metrô, algumas pessoas sobem e outras descem. Talvez seja por isso que a viagem acaba ficando mais longa. Esta viagem durou cerca de 5h30, mas passou bem rápido quando se tinham paisagens maravilhosas, Wi-Fi, música e uma ida ao vagão da lanchonete para fazer um lanchinho.

Os percursos seguintes

Na segunda rota, de Estocolmo a Copenhague, acordamos em cima da hora e fomos correndo para a Estação Central. Então vimos realmente o quão pontual eles são: pisamos na plataforma faltando menos de 5 minutos para o embarque e o trem já estava chegando. A viagem foi tão longa porém encantadora como a primeira. Só burramos de descer no aeroporto sem querer, quando a próxima parada que seria a correta, na Estação Central. Mas nos informamos e pegamos um metrô até uma região próxima do nosso hotel, e pudemos conhecer uma área residencial muito linda de lá. Há males que vêm para o bem mesmo.

O terceiro trajeto, de Copenhague a Hamburgo, foi um tanto quanto especial, pois havia um grande obstáculo chamado OCEANO BÁLTICO e pasmem: o trem entrou em um ferry boat para fazer a travessia!!! (Isso foi chocante demais aos olhos de meros cidadãos de um país em desenvolvimento, gente hahahaha) Nesta condição, assim que o trem estaciona, precisamos desembarcar e subir até o salão principal do navio. E preciso dizer que a infraestrutura também era de aplaudir de pé, viu? Era basicamente uma praça de alimentação de shopping, com mesas, sofás, TVs, banheiros, e um cantinho para comprar comidas, bebidas e outros. Foi demais!

As duas últimas, de Hamburgo a Berlim e de Berlim a Frankfurt, foram bem mais rápidas e tranquilas que as anteriores, e até agradecemos mentalmente por isso, já que fim da viagem chega a ser realmente mais cansativo. Mas ainda assim ficamos tão maravilhados de viver essa experiência que não vemos a hora de repeti-la em outros destinos europeus. Valeu muito a pena e recomendamos demais!


E aí, já viajou de trem alguma vez? Como foi a sua experiência?
Se ainda não, quais as suas expectativas? Por onde quer viajar?
Mandem suas dúvidas e contem tudo pra mim nos comentários!


Comments (30)

  • Váh

    18 de maio de 2021 at 15:26

    Chocada nessas fotos!
    Cada vista lindaaaaaaa ♥
    Eu tenho vontade de viajar de trem assim, deve ser uma experiência muito legal.
    Não precisa ser todas as viagens de trem porque confesso que sou meio impaciente e prefiro avião, mas pela experiência deve ser mágico haha!

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

  • Luana

    18 de maio de 2021 at 18:59

    nunca viajei de trem, mas deve ser uma experiência bem legal! <3

    xoxo
    Guria do Século Passado

    1. FERNANDA DORIA DOS SANTOS

      27 de junho de 2021 at 18:15

      Seus posts são sempre muito completos. Que delícia poder viajar um pouquinho através desses relatos. Talvez um dia seja útil pra mim e serei agradecida hahaha. Amei demais, parabéns. Saudades de viajar infelizmente nessa pandemia frustrou um pouco meus planos, mas espero que logo melhore.

      Beijos, Nanda Doria.
      http://www.nandadoria.com.br

  • Lulu on the sky

    18 de maio de 2021 at 19:05

    Amei as suas dicas Sté, eu espero algum dia ter a oportunidade de turistar na Europa porque vale a pena.

    Big Beijos,
    Lulu on the sky

  • Thais Pereira Terra

    18 de maio de 2021 at 19:42

    Que postagem completinha! Nunca fui para fora do país, então nunca viajei de trem. Posso dizer que não sabia nada dessas informações, mas achei tudo muito valioso. Quando viajar irei ficar de olho em tudo isso que falou.

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

  • Juliana Ferreira

    18 de maio de 2021 at 20:48

    Ai que saudades de viajar, apaixonada nas dicas, quero super fazer uma viagem de trem pela experiência.

    Beijos
    http://www.pimentadeacucar.com

  • Simone Benvindo

    19 de maio de 2021 at 11:29

    Eu viajei de trem quando era muito pequena, então nem lembro. Fiquei encantada pelas dicas e pelas paisagens.

  • Pamela

    19 de maio de 2021 at 12:06

    Que vista esse nascer do sol.
    Aii amiga arrasou em todas as dicas e fotos fiquei desejando viajar de trem.
    Beijos!
    Pam Lepletier

  • Tay Ribeiro

    19 de maio de 2021 at 16:13

    Eu amei esse post. Ficou tão completinho, sempre me perguntei como funcionava os trem na Europa.
    as fotos ficaram lindas
    beijos

  • Leslie Leite

    21 de maio de 2021 at 12:37

    Oi Sté (posso te chamar assim?),
    Eu ainda estou em choque com o trem dentro do ferryboat, haha.
    Aqui em Curitiba/PR não tem nem metrô, mas há um trem que parte aqui da capital e vai para o litoral do estado, dizem que a paisagem é linda por que o trem desce a serra em meio a mata atlântica, e esse é um passeio que um dia quero fazer.
    Acho super bacana essa opção que os europeus tem de viajar de trem, é nostálgico e lembra as viagens feitas no século passado, porém, hoje com muito mais tecnologia.
    Gostei muito do seu post, achei super informativo e fiquei maravilhada com as fotos.
    Beijo!

  • Monique Larentis

    21 de maio de 2021 at 14:10

    Nossa, amei seu post. Deu vontade de voltar pra Europa. Eu só andei nos da França, e confesso que era meio confuso kkkk. A Escandinávia deve ser incrível, e deve ter bastante neve hehehe 🙂

  • Dai Castro

    21 de maio de 2021 at 18:06

    Ai que sonho fazer esse tipo de viagem. Gostaria que o Brasil tivesse uma infraestrutura parecida e que pudéssemos viajar tbm dessa forma entre as regiões do país.
    Eu entendo que nem sempre vale a pena em relação ao preço das passagens e tbm ao tempo gasto na viagem, mas com certeza, é uma experiência diferente e tbm muito especial.
    Muito bom ter esse passo a passo e todas essas instruções reunidas aqui <3

  • TravisAnawn

    22 de maio de 2021 at 00:00

    What words… super, a remarkable phrase

  • Radi

    22 de maio de 2021 at 04:03

    I haven’t traveled by train. It looks like a fun experience.
    Love your photos!

    http://www.fashionradi.com

  • Teresa Silva

    22 de maio de 2021 at 05:05

    É uma viagem que ia adorar fazer! obrigada pelas dicas!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

  • EdwardduegE

    22 de maio de 2021 at 20:10

    And that as a result..

  • Leidiana Pereira

    22 de maio de 2021 at 20:51

    Que experiência incrível que você teve, é tão bom quando você compartilha com a gente, pois no meu caso, se eu um dia tiver a oportunidade de conhecer a Europa, vou com certeza usar o trem, por ser mais econômico e útil na região. Aqui no Brasil podia ser assim também né? Às vezes é um saco ter que viver de ônibus para ir de uma cidade/um estado para outra(o). O que mais me chamou a atenção foi a pontualidade que eles prezam. Aqui isso não iria funcionar muito bem. hehe
    As fotos estão lindas e vendo cada paisagem me deixou leve e feliz, como se eu tivesse ido junto nessa aventura.
    Beijos. 
    Diário da Lady

  • Carol Daixum

    23 de maio de 2021 at 14:07

    Viagem de trem lembra tanto Harry Potter, né? ♥ Eu já viajei e concordo com você, as vistas que encontramos valem a quantidade de horas. Se um dia tiver oportunidade, indico uma pela Suíça. Fui da Italiana até a alemã e foi incrível. E com certeza há males que vem para o bem. Nos contratempos, a gente acaba esbarrando com coisas tão legais, né? Tipo um ponto turístico que nem é ponto turístico, mas faz a gente se sentir mais “local” hahaha. Amei as dicas e o post, que tá mega completo. Parabéns! E acaba logo pandemia para a gente poder viajar de novo. 🙂 Ah! Amei as fotos. ♥

    Beijos, Carol
    http://www.pequenajornalista.com

  • Lovely

    24 de maio de 2021 at 00:07

    I love this detailed post! Thanks for sharing all these tips. I’m sure this will be useful for many!
    xoxo
    Lovely
    http://www.mynameislovely.com

  • Wanessa de Almeida

    24 de maio de 2021 at 11:47

    é uma viagem que entraria fácil nos meus planos!!
    Deu até vontade de viajar, viu?
    Que a gente passe logo por isso, né?

    bjs http://www.diadebrilho.com

  • Hanna Carolina

    26 de maio de 2021 at 17:17

    Olha, vou te dizer que bateu uma invejinha aqui, viu? Eu ando de trem sempre (ok, agora nem tanto por causa da pandemia e levantei a mão pro céu por fazer minhas coisas online e não depender dele, rs), mas é intermunicipal mesmo. Eu sei que tem um trem assim de alta velocidade que sai de MG e vai para o ES, mas eu nunca experimentei e, provavelmente, seria nem a metade do que você vivenciou na Europa. =)
    Eu fiquei babando nas fotos e menina, que sofrimento ficar esperando um trem atrasado e num frio desses?! Tremi aqui só de pensar! =s Mas que bom que a viagem compensou no fim das contas. ^^
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

  • Ava

    27 de maio de 2021 at 09:48

    No dia que conseguir fazer uma viagem assim, com toda certeza eu iria de trem. Acho que seria uma voagem única, podendo ver um pouco das paisagens.
    Imagino que deve ter sido uma experiência única. Vou favoritar sua postagem, ela ficou muito completa.
    Abraços,
    AVA
    https://apenasava.com/

  • Kalyne Ferreira de Sousa

    29 de maio de 2021 at 18:43

    Olá
    Tudo bem?
    Deve ser uma experiência muito incrível e única, adorei as fotos ficaram muito lindas.

    Beijos da Kah
    Blog Mundo da Kah
    Canal Blog Mundo da Kah
    Instagram

  • Vanessa

    1 de junho de 2021 at 20:12

    Olá!
    Amei ver o trem por dentro, achei lindo e comprar as passagens com antecedência e se programar certinho ajuda muito a economizar. Amei as dicas.
    Beijos.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

  • Maria

    2 de junho de 2021 at 14:41

    Espero um dia ter essa experiência também.
    Amei o post, depois dá uma passadinha no meu cantinho também, vou amar te receber la ♥
    Vibe da Maria

  • Tammy Cezaretti

    5 de junho de 2021 at 19:20

    Que incrível, facilita muito mas deve dar um medo de pegar no sono direto e perder a estação, né? hahahah

    Beijos,
    http://www.tammycezaretti.com.br

  • Gabriele Rafaela

    15 de junho de 2021 at 10:00

    Que legal! Gostei muito das dicas!
    Parece ser lugar maravilhoso!
    Seus postes são ótimos!
    Beijos.
    http://vinteedoisdemaio.blogspot.com/

  • Marcela

    1 de julho de 2021 at 21:02

    Dicas muito boas e suas fotos batem aquela vontadezinha de ir viajar.
    A foto do por do Sol é apaixonante <3
    Beijinho,

    Marcela Miranda

  • gabi ramalho

    19 de agosto de 2021 at 15:56

    eu lendo com atenção sabendo que não vou ter a oportunidade de fazer uma viagem dessas tão cedo 🤡 kkkkkk mas conhecimento nunca é demais, né?

    viajar de trem deve ser mó gostoso, principalmente com essas paisagens. e fiquei muito chocada com esse tal de ferry boat, já que nem sabia da existência disso haha

    um beijo,
    gabi ramalho ♥

  • Adriana Leandro

    19 de agosto de 2021 at 20:18

    Que viagem incrível. Fiquei até com saudades de viajar porque depois que veio a pandemia, só faço turismo pela minha casa. kkkkk
    Fiquei em choque ao saber que o trem vai no ferry boat.
    Amei as fotos na janela.
    Bjus!

    http://www.galerafashion.com

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

5 dicas para driblar os dias de chuva na sua viagem